Na Unigranrio, a Clínica de Odontologia para Pacientes Especiais, referência no Estado do Rio de Janeiro, completou 30 anos de prestação de serviços a crianças, jovens e adultos, muitos deles vindos da APAE e Associação Pestalozzi de Duque de Caxias. O evento também incluiu palestras com participação de alunos e professores de Odontologia da Unigranrio (campus Duque de Caxias e Unidade Barra da Tijuca) e Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), localizada em Cachoeira do Sul (RGS). A Unigranrio foi a segunda universidade brasileira a incluir a disciplina ‘Pacientes com Necessidades Especiais’, que aborda diversas patologias específicas sobre paralisados cerebrais, autistas e pacientes sindrômicos.

Roberto Elias, professor de Odontologia da Unigranrio e responsável pela Clínica de Odontologia  para Pacientes Especiais, dá entrevista em que mãe e filho (paciente) demonstram os avanços sobre o tratamento.

Roberto Elias tem amplo apoio dos familiares e de seus pacientes, há 30 anos consecutivos.

“Esse trabalho diferenciado na área de odontologia, no Brasil, implica equipe multidisciplinar, muita dedicação, amor à profissão e apoio integral dos familiares dos pacientes. Tenho que agradecer, ainda, aos mais milhares de alunos do curso de graduação que se formaram na Unigranrio nestes 30 anos e que passaram por esta disciplina tão fundamental na vida deles”, reconhece Roberto Elias, idealizador da Clínica de Odontologia para Pacientes Especiais.

Alunos de Odontologia da ULBRA visitam a Clínica de Odontologia para Pacientes Especiais da Unigranrio e conhecem o plano piloto desse projeto. 

Pioneirismo no Estado do Rio de Janeiro.

Em apenas uma frase, Roberto Elias define o motivo de tantos agradecimentos por parte de pais e responsáveis por pacientes da Clínica: “Essa chama de responsabilidade social e de espírito cidadão, aqui na Unigranrio, provocou uma mudança de paradigma no contexto integralizador. Os parentes que acompanham seus filhos e parentes, na nossa clínica, participam de reuniões, palestras e, ainda, ajudam na hora do atendimento odontológico”, explica Roberto Elias.

O ciclo de palestras teve participação de professores das duas universidades.

A jornada odontológica teve as seguintes palestras: “Periodontia integralizadora: qual a sua importância na clínica diária”, por Marcela Melo e Luis Paulo Barreto; “Implantodontia: quando e como fazer levantamento de seio maxilar?”, por Luis Henrique Muller Pinto; “Tratamento da dor orofacial”, por Rômulo Elias; “Otimizando o procedimento restaurador em pacientes com necessidades especiais”, por Luciano Correa Neto; “Endodontia e condicionamento no tratamento odontológico de paciente com necessidades especiais”, por Marcelo Mangelli.

Simpósio: relato da experiência clínica em PNE.

Serviço Hospital Jesus”, por Roberto Elias; “Serviço Hospital de Reabilitação de Anomalias Cranofaciais Centrinho/USP Bauru”, por Renata Pardini; “Serviço Universidade Luterana do Brasil/campus Cachoeira do Sul: paciente renal crônico”, por Ruben Beraldo dos Santos; “Todo cirurgião dentista atende PNE: porque você não?”, por Viviane Pereira.

Fonte: http://www2.unigranrio.br/noticias/index.php/clinica-de-odontologia-para-pacientes-com-necessidades-especiais-completa-30-anos/

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *