o-que-e-politica-de-inclusao

O que é política de inclusão

Saiba o que é política de inclusão social

Você sabe o que significa inclusão social?

Primeiramente, é importante entendermos que inclusão social é um termo que se emprega a diversos contextos, mas, de modo geral, é utilizado ao fazermos referência à inserção de pessoas com algum tipo de deficiência, seja física ou mental, portadores de necessidades especiais, tanto nas escolas como também no mercado de trabalho, ou, simplesmente por não terem as mesmas oportunidades dentro da sociedade, por suas condições sócio-econômicas, de gênero, raça ou pela falta de acesso à tecnologias (a tal da exclusão digital).

Vale lembrar também que não existe o estar “dentro” ou “fora” da sociedade, em vista que todas as pessoas são frutos dela, não é verdade?

Contudo, uma política inclusiva não é tarefa fácil. A base de sustentação dessa questão se dá, essencialmente, na formação dos profissionais da área da educação. Essa questão da inclusão de pessoas portadoras de necessidades especiais ainda é bastante dura no Brasil. Movimentos nacionais e internacionais buscam a todo momento um consenso afim de formatar uma política decente de inclusão de pessoas portadoras de deficiência na escola regular.

5 Passos fundamentais para a inclusão

  • Visão social precisa ser mudada com urgência!
  • Inclusão escolar precisa acontecer para ontem.
  • Cumprimento da legislação deve ser vigente.
  • Precisamos de maiores verbas para programas sociais.
  • Utilização da mídia, cibercultura e (por que não?) de novas tecnologias.

Toda criança tem direito à educação

E, deve ser dada a oportunidade de atingir e manter o nível adequado de aprendizagem. Toda criança possui características, interesses, habilidades e necessidades de aprendizagem que são únicas.

Os programas educacionais deveriam ser implementados levando-se em conta a enorme diversidade de tais características e necessidades.

Quando falamos de portadores de necessidades educacionais especiais, estes sim, deveriam ter acesso livre às escolas regulares, e com isso, agregar uma Pedagogia de excelência, centrada na criança, capaz de satisfazer tais necessidades.

Papeis que o governo precisa adotar para políticas de inclusão

O governo deveria atribuir a mais alta prioridade política e financeira aperfeiçoando seus sistemas educacionais a se tornarem aptos a incluírem todas as crianças, independentemente de suas diferenças ou dificuldades individuais. Assim como adotar o princípio de educação inclusiva em forma de lei, matriculando todas as crianças em escolas regulares, a menos que existam fortes razões para agir de outra forma.

Desenvolver projetos de demonstração e encorajar intercâmbios em países que possuam experiências de escolarização inclusiva é outra excelente opção para resolver essa questão. Estabelecer mecanismos participatórios e descentralizados para planejamento, revisão e avaliação de provisão educacional para crianças e adultos com necessidades educacionais especiais é primordial.

Encorajar a participação de pais, comunidades e de pessoas portadoras de deficiências nos processos de planejamento e tomada de decisão concernentes à provisão de serviços para necessidades educacionais especiais. Investir maiores esforços em estratégias de identificação e intervenção precoces, bem como nos aspectos vocacionais da educação inclusiva.

E, por último, garantir programas de treinamento de professores tanto em serviço como durante a formação, incluam a provisão de educação especial dentro das escolas inclusivas. O fato é que todos somos parte de uma mesma sociedade e, participar ativamente para que a inclusão social seja uma realidade brasileira, torna-se imprescindível e precisa se fazer latente dentro de cada um.

Gostou desse post sobre política de inclusão? Deixe sua opinião para nós!

Fonte: https://www.escolaweb.com.br/blog/o-que-e-politica-de-inclusao-social/

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *